Início > Formula1 > Abu Dhabi: Corrida

Abu Dhabi: Corrida

O começo

As McLaren largaram bem, Button passou Alonso e Hamilton quase se adiantou a Vettel, que arriscou e levou a curva 1. Alonso, agora em 4º, ainda estava em boa posição para levar o caneco.

Michael Schumacher, ao dividir uma curva com seu companheiro, ficou no lado sujo da pista e rodou na hora de acelerar. Liuzi o acertou de frente, num acidente que poderia ter sido fatal.

Safety Car na pista e a história da corida muda. Rosberg e Petrov aproveitam paar fazer a troca de pneus obrigatória, enquanto os envolvidos na disputa do título se mantém na pista.

Pit Stop de Webber

Preso atrás de Alonso e sofrendo com desgaste de pneu (lembrando que os 2 pilotos da Red Bull optaram por 1 saída e 3 voltas no Q3), o então segundo colocado no mundial fez sua troca de pneus na volta 12, tentando se adiantar a Alonso. A Ferrari então contra-atacou chamando Massa para o box, numa tentativa em vão de superar o australiano. Com medo de ser superada por Webber, a Ferrari chamou Alonso para seu pit, conseguindo retornar à frente de Mark Webber.

Graining de Vettel

Enquanto Alonso e Webber disputavam posição no box, o líder da prova sofria com a “granulação” de seus pneus. Perdendo muita aderência mecânica, Vettel viu as McLarens de Hamilton e Button se aproximarem rapidamente. Por sorte, o circuito Yas Marina não proporciona facilidade para ultrapassagens, e a medida que seus pneus melhoravam, Vettel conseguiu retomar seu ritmo e confiança.

Pressa da McLaren e medo da Red Bull

Com Hamilton andando rápido e próximo a Vettel, a McLaren o chamou para o pit na volta 22, voltando log atrás de Kobayashi e Kubica.

Apesar do movimento falho da McLaren, a equipe chefiada por Horner decidiu cobrir esta parada e chamou Vettel na volta seguinte. A volta foguete de entrada, assim como o trabalho preciso dos mecânicos, garantiu que o alemão voltasse à frente de Kobayashi, por uma margem mínima. Uma manobra tão arriscada só pode ser explicada pelo medo que Hamilton conseguisse ultrapassar  Koba e Kubica, que não haviam parado.

Hamilton não perdeu muito tempo com Kobayashi, que na seqüência fez seu pit. Isso não se repetiu com Kubica, que largando em 11º optou por começar a corrida com pneu duro, fazendo um longo primeiro stint.

Button e os pneus macios

Mais uma vez, Jenson Button conseguiu usufruir de seu estilo de pilotagem para executar uma estratégia diferente. Ao contrário de Webber (que reclamou dos pneus na 10ª volta) e de Hamilton (que cogitou fazer 2 paradas), Jenson manteve-se competitivo com os pneus macios até a volta 39 de 55. A estratégia não foi decisiva na colocação final de Button, mas poderia ter sido, caso Vettel tivesse voltado atrás de Kubica.

Kubica e os pneus duros

Piloto rápido com uma estratégia diferente (largar de pneus duro), Robert Kubica poderia ser uma pedra na sapato dos líderes. E foi. Se manteve na pista até a volta 47, sendo em algumas voltas mais rápido que Button. A entrada do Safety Car no começo da corrida atrapalhou sua estratégia, mas no final o polonês conseguiu voltar à frente de seu companheiro, que segurava Alonso.

Renault de Petrov

Em breve.

Estratégia da Ferrari

Em breve.

Vettel e as “primeiras voltas”

Em breve.

Recuperação da McLaren

Em breve.

Categorias:Formula1
  1. Felix
    07/01/2011 às 17:58

    O férias igual a de políticos brasileiros, seu último texto foi 23/11/10 até pelo menos hoje dia 06/01/2011 = 44 dias.

  2. FORMULA 1 >> 2013
    22/12/2010 às 8:14

    O novo regulamento técnico da F1 apresentado há poucas semanas, não está completo, existe uma comissão criada pelas equipes que estuda a volta do efeito solo, a diminuição grande das asas e outras alterações visando aumentar o espetáculo da categoria.

    Realmente a nova F1 2013 vai ter uma mudança radical, já que o órgão regulador da categoria pretende alterar muitas das regras técnicas já anunciadas pela FIA há poucas semanas, com asas menores, a volta do efeito solo e a diminuição do consumo de combustível, através de uma menor injeção de gasolina.

    De definido o novo padrão dos motores, que vai diminuir de 2,4 L e oito cilindros, passarão a 1,6 L e quatro cilindros, um maior tempo de durabilidade da caixa de câmbio, além da inclusão de biocombustível na gasolina.

    Muitas dessas mudanças serão feitas para privilegiar o espetáculo, aumentando as ultrapassagens e privilegiando os pilotos mais talentosos.

    Um grupo dos engenheiros das equipes do grid vão analisar o novo regulamento e sugerir mudanças necessárias antes da aprovação final da FIA – Federação Internacional de Automobilismo, todas essas regras já foram propostas bem antes da apresentação da nova regulamentação, e serão discutidas agora no começo do ano.

    As mudanças propostas são de asas traseiras e dianteiras muito menores, além da volta do efeito solo.

    Uma redução drástica do downforce para tornar a dirigibilidade dos carros mais complicada, para facilitar os pilotos que tem mais categoria, que irá facilitar as ultrapassagens, pretendem diminuir a média de aceleração total por volta, que hoje gira em torno de 70%. A meta é baixar essa média para 50%.

    Os pneus devem ser mais robustos para que a velocidade nas curvas continue alta e com segurança, os carros ficaram cerca de 5s mais lentos, para facilitar as ultrapassagens e aumentar o espetáculo da categoria.

    A meta é uma drástica diminuição do combustível.

  3. FORMULA INDY
    17/12/2010 às 8:16

    Tony Kanaan vai correr pela De Ferran Dragon, equipe que é controlada por Gil de Ferran.
    Tony Kanaan continua na Indy na temporada 2011 na equipe presidida pelo seu grande amigo brasileiro Gil de Ferran.

    Tony vai participar mais uma vez do Desafio de Kart promovido pelo seu amigo e piloto Felipe Massa.

  4. MOTOGP
    11/12/2010 às 10:41

    Uma boa noticia da MotoGP que para 2011 os treinos livres terão quatro horas de duração por GP.
    A meta de enxugar o fim de semana de corrida e economizar dinheiro, foi abolida para o próximo campeonato.
    Foi levado em conta as reclamações dos pilotos e os treinos na sexta e no sábado terão um total de quatro horas de duração, e também tem a volta do warm up, que tinha sido extinto a três ano.

    • MOTOGP
      15/12/2010 às 17:35

      A Suzuki vai disputar a temporada de 2011 da MotoGP com apenas uma moto, comandada pelo piloto espanhol Álvaro Bautista, a crise econômica é o motivo principal, dessa decisão.

      O chefe da equipe Suzuki, Shinichi Shara:
      “A Suzuki deseja agradecer a todos os patrocinadores e fãs que nos apoiaram.
      Com a experiência e os conhecimentos do Team Suzuki espera avançar com paixão e esforço em busca da glória em 2011.”

      “Bautista, entrou na equipe e realizou grandes progressos, melhorando seus resultados ao longo da temporada, estamos confiantes em vitórias em 2011”.

  5. FORMULA 1
    11/12/2010 às 7:22

    Renault Sport F1, é uma empresa destinada à criação de motores e tecnologias para a categoria máxima do automobilismo, a montadora mudou seu foco na F1, e passa a ser apenas fornecedora de motores para as equipes.

    A nova sede será na cidade de Viry-Châtillon, na França.
    Carlos Ghosn, presidente da Renault:
    “2011 abre um novo capítulo em nosso envolvimento histórico com a F1. A conquista em 2010 com a Red Bull mostrou o potencial de nossos especialistas em motores em Viry-Châtillon e destaca a credibilidade da Renault como uma fornecedora de motores e tecnologias.”

    “A Renault vai ter uma abordagem proativa com as outras montadoras e corpos esportivos para melhorar em um dos principais desafios estratégicos desse nicho do esporte: desenvolver um motor com tecnologias que serão aplicadas na produção de veículos”.

    • Alain Prost
      14/12/2010 às 9:39

      Alain Prost:
      “Para um construtor como a Renault, é uma grande vantagem, em termos de tecnologia, a F1 ficará mais perto com os motores do que acontece nos carros de rua, e isso inclui a redução do tamanho do motor em 2013. Nesse aspecto, é muito positivo para a Renault ou qualquer outro fabricante”.

  6. Damon Hill
    07/12/2010 às 8:51

    Damon Hill:
    “Não acho que Michael se desgraçou este ano. Ele mostrou que é difícil voltar e manter o ritmo quando você está mais velho.”

    “Ele terá que pensar em algumas coisas, tenho certeza, mas ele nunca desistirá. Isso é o que o define. Michael é incrível e um competidor formidável, e tenho certeza que no ano que vem ele vai provar que todos estão errados”.

  7. Felix
    06/12/2010 às 12:21

    Mark Webber fraturou seu ombro faltando as quatro corridas decisivas da temporada 2010.

    Webber, voltou a fraturar seu ombro após retornar à Austrália depois do GP de Cingapura no final de setembro, foi novamente em uma mountain bike, desta vez quando um amigo caiu em sua frente.

    A fratura explicar a queda de rendimento de Webber nas quatro últimas provas, na época do acidente, ele liderava o campeonato com 21 pontos de vantagem sobre Fernando Alonso, e de 31 pontos à frente de seu companheiro Vettel.

    • Horner
      07/12/2010 às 8:56

      Horner:
      “Eu nem sabia do livro, sem falar do ombro. Obviamente é decepcionante ver que Mark não tenha dito nada. Foi uma lesão que aparentemente não afetou tanto o desempenho dele, mas, mesmo assim, teria sido bom ficar sabendo dela.”

      “Nossos pilotos têm a obrigação de se manter em forma. Parece que bicicletas não combinam com Mark, então talvez fosse melhor ele ficar longe delas”.

    • Felix
      07/12/2010 às 17:43

      A cada dia fica mais transparente os motivos de Vettel ter no seu currículo um título de campeão com todos os méritos.

      Alonso não poderia ser campeão de 2010 com a marca de jogar sujo onde deveria ter sido punido pois tinha uma regra especifica no regulamento.

      Webber, fez ainda pior, pois essa era a chance da sua vida de ser campeão e não vai aparecer outra oportunidade, aprendeu da pior maneira o que deve ser um profissional responsável.

  8. Felix
    06/12/2010 às 9:44

    Sir Frank Williams:
    “Eu não estou satisfeito com o sexto lugar do mundial de construtores, podem ter certeza que não é onde queremos estar. Nosso carro de corrida não foi competitivo o suficiente, e quando você faz isso, paga-se o preço.”

    “A maioria dos pilotos tira o máximo do carro, quase sem exceção, se seu carro não briga pelas primeiras posições é porque o carro não é bom o suficiente. A razão para esta situação reside, principalmente, no nosso chassis, porque estamos todos com os mesmos pneus.”

    “Nós temos um motor Cosworth muito competitivo que é capaz de se misturar com os melhores, não fica nada a dever a nenhum outro motor. O nosso chassis foi um passo em frente e melhor em uma ou duas áreas em relação aos anteriores, mas ainda é nosso calcanhar de Aquiles, não suficientemente rápido”.

    • Rubens Barrichello
      06/12/2010 às 20:36

      Rubens Barrichello:
      “Penso que estou melhor a cada momento. Houve um tempo durante minha carreira que eu sentia que a Ferrari tratava Schumacher de uma certa forma, mas eu poderia ter sorrido mais com aquilo, e eu teria sido melhor, mas aqueles tempos me fizeram melhor.”

      “Posso dizer que esse ano foi o meu melhor ano fisicamente em termos de sentir o meu corpo e de pilotar o carro no limite. Teremos o KERS no próximo ano, e as pessoas de minha equipe estão pedindo para eu perder peso – e estou pronto para isso. Darei tudo e é assim que deve ser.”

      “Quando eu tenho uma chance, falo um pouco com os caras mais novos. Os garotos do futuro, esses que estão chegando agora, são realmente melhores do que éramos. Eles são melhores que o Rubens Barrichello de 1993, porque eles são melhores preparados e eles têm simuladores e coisas como essas. Mas eles também pilotam karts já pensando na F1.”

      “Você precisa pensar em um dia de cada vez. Você precisa ser você mesmo e aproveitar sua infância. Você tem de sonhar, mas sonhar é diferente do que realmente viver na F1, e eu realmente vivi um dia por vez – e acho que esse é o segredo. Tenho aproveitado tanto a minha vida.”

      “Eu sou apenas como um corredor de kart do passado. Se as pessoas realmente não acreditam que eu possa ser campeão no próximo ano, então tudo certo, mas eu acredito, e você precisa fazer isso e sorrir para os problemas.”

      “Como sou otimista estou muito esperançoso para o próximo ano. Será o segundo ano do motor Cosworth. O carro parece melhor – estarei na fábrica para checar tudo e ter algumas reuniões. Começarei às 8h da manhã e terminarei às 21h, então terei boas 13 horas de conversas”.

  9. Felix
    05/12/2010 às 17:29

    Max Mosley, ex-presidente da FIA:
    “Vettel mereceu a vitória, e em todos os aspectos, ele tem méritos e é um excelente campeão mundial.”

    “Vettel tem uma aparência descontraída, parece que não está em guerra contra o mundo, é um rapaz muito simpático é muito natural.”

    “A equipe Ferrari fez um excelente trabalho de recuperação a partir do meio da temporada. Eles estavam quase fora da disputa, mas conseguiram se colocar no jogo. Mas no final, ainda estou muito feliz pela Ferrari não ter vencido.”

    “O título teria dado ao mundo um debate desagradável sobre como a Ferrari o alcançou.”

    “O tema das ordens de equipe teria vindo novamente. Sei que isso não teria sido bom para a F1.”

    “Foi um erro incrível e primário de estratégia do piloto espanhol Fernando Alonso e da equipe Ferrari na última corrida, que graças a Deus tirou a essa questão polêmica da mesa, caso a Ferrari tivesse vencido o título de 2010.”

    “A F1 tem uma polêmica a menos”.

  10. MOTOGP
    04/12/2010 às 22:18

    Jorge Lorenzo:
    “Ben Spies se saiu muito bem na última temporada. Conseguiu alguns pódios em uma equipe satélite, o que não é fácil, no próximo ano, tenho certeza de que ele estará lutando por vitórias, mas para colocá-lo na briga pelo título é muito cedo, pois hoje em dia o nível é muito alto.”

  11. MOTOGP
    02/12/2010 às 8:44

    Lin Jarvis o Diretor da Yamaha Motor Racing:
    “Penso que a consistência foi a principal diferença entre este ano e os últimos dois. Desde que o Jorge Lorenzo se juntou à equipe Yamaha mostrou grande vontade de aprender.”

    “Lorenzo, é um piloto que também comete erros, mas no segundo ano vimo-lo corrigir a maior parte dos que cometeu no primeiro. Depois corrigiu os erros do segundo ano em 2010. Por isso, o segredo do sucesso dele foi mesmo a experiência na moto, o seu incrível talento e velocidade e, é claro, a ausência de erros. Isso deu-lhe muitas vitórias, pelo que foi um ano fabuloso para ele.”

    “Valentino Rossi, começou o ano muito bem porque venceu no Qatar e a luta foi muito intensa até Mugello. Depois o acidente com a queda aconteceu e mudou tudo. O ano ficou virado de pernas para o ar para o Rossi – antes disso ele já estava a lutar com o problema no ombro, depois em Mugello onde partiu a perna e ficou fora de jogo durante várias corridas. Apesar do terceiro lugar final não ser mau, penso que foi o ano mais difícil da carreira dele.”

    “O melhor momento para a equipe Yamaha penso que foi em Sepang porque quando se tem dois pilotos de topo ambos querem ganhar. Nunca se pode ter a equipa contente com um alegre e outro aborrecido, e vice-versa, pelo que nos últimos três anos tivemos sempre essa situação. Em Sepang não foi diferente. O Vale ganhou a corrida, o Jorge o Campeonato e foi a primeira vez em três anos em que ambos os lados da garagem estavam contentes. Quando eles estão contentes, eu também estou!”

    “Diria que foi a melhor equipe dos últimos anos no MotoGP. Nas últimas três temporada ganhámos tudo e não foi fácil. Se tem dois pilotos bons temos discussões diárias porque cada um quer o melhor para ganhar e temos de dividir o tempo e atenção. Mas é isso que queremos, estamos aqui para ganhar e penso que a equipe Yamaha com Lorenzo/Rossi vai ficar na história como a mais forte e conseguimos mantê-la junta durante três anos.”

    “Estamos muito otimistas. Estamos num momento de mudança, tivemos sete grandes anos com o Valentino, mas temos dois excelente pilotos para o próximo ano – o atual Campeão do Mundo e o piloto Estreante do Ano de 2010 – e vai ser uma temporada muito interessante para o MotoGP. Vamos certamente estar lá, na minha opinião continuaremos no topo. Já estou desejoso pelo próximo ano e pelo próximo desafio”.

  12. Fernando Alonso
    01/12/2010 às 18:18

    Fernando Alonso:
    “É a minha maior diferença que eu já tive para um companheiro de equipe e isso me deixou feliz. Meu nível de pilotagem está muito melhor e espero poder manter isso no próximo ano.”

    “Nos primeiros dias depois dessa derrota eu não pude deixar de sempre pensa no meu erro na corrida. De qualquer forma, o balanço de meu primeiro ano como piloto da equipe Ferrari é imbatível, e foi fantástico.”

    “Em 2009 estive no pódio apenas uma vez e a Ferrari não tinha um carro muito competitivo. Comecei 2010 muito fortes, eu venci cinco GPs e somei muitos pontos. Tudo foi melhor do que esperava dessa ótima família que é a equipe Ferrari. Foi um ano maravilhoso para mim.”

    • Felix
      02/12/2010 às 10:59

      Frank Williams:
      “Não estou dizendo só porque Vettel é o campeão, mas eu sempre considerei Vettel muito bom. Ele pode ganhar muitos títulos. Acho que ele, Lewis Hamilton e talvez Robert Kubica, no carro certo podem surpreender a todos.”

      “Eu não sou um grande fã de Fernando Alonso. Ele parece viver mal-humorado, não reconhece seus erros e parece pouco comunicativo. Ele é um piloto brilhante, mas parece que não existe animação em seu entorno”.

  13. Felix
    27/11/2010 às 18:20

    Stefano Domenicali, chefe de equipe da Ferrari:
    “Todo piloto sabe que, se não consegue resultados, é o primeiro a sofrer as consequências. Felipe Massa deve encarar a próxima temporada sabendo que ela é fundamental para ele, como piloto e como integrante da Ferrari.”

    “Em 2008, Felipe Massa foi extraordinário em não sentir a pressão daqueles que queriam vê-lo fora da Ferrari. Ele precisa encarar a temporada de 2011 da mesma forma. Se assim o fizer, não vamos escutar falar mais de problemas em aquecimento de pneus”.

  14. MOTOGP
    26/11/2010 às 9:33

    Casey Stoner:
    “Não acredito que Valentino Rossi poderá repetir na Ducati os êxitos de quando chegou à Yamaha, e se tornou campeão.”

    “As motos da Ducati, são bem mais difíceis de ajustes que a da Honda e a da Yamaha.”

    “O nível de competitividade atual é muito alto, talvez um dos maiores de toda a história.”

    “Um erro em um momento delicado pode arruinar sua temporada”.

    • Felix
      26/11/2010 às 18:24

      Paul Denning, o Diretor Desportivo da equipe Suzuki:
      “Foi um campeonato muito duro com muitas lesões e também inconsistência da nossa máquina.”

      “Vimos tudo funcionar muito bem em algumas pistas e em algumas condições, e depois mal em outras. Isto fez com que fosse difícil para os pilotos encontrarem bom ritmo. Foi uma combinação de muitas coisas e foi claramente muito mais difícil que o esperado.”

      “Não podemos dizer que as coisas teriam sido 100% melhores, mas é claro que penso que podia ter encontrado o seu ritmo mais cedo sem a lesão e talvez tivesse puxado mais e atingido melhores resultados mais cedo, que no final no ano.”

      “Bautista e o experiente Capirossi , eles trabalharam muito bem em conjunto.”

      “Foram sempre honestos um com o outro em termos do que pensam ser as soluções corretas para a moto Suzuki ser mais rápida. O Loris sabia desde logo que o Álvaro seria muito rápido, mas isso não o colocou à defesa, Capirossi foi sempre um bom companheiro de equipe.”

      “O Álvaro Bautista mostrou ser um piloto determinado e é a nossa maior esperança para o próximo ano. Se conseguirmos evoluir a moto Suzuki para a moto funcionar de forma mais consistente e melhorar a resposta da máquina em condições de frio, se Bautista se qualificar melhor, penso que tem uma boa possibilidade de correr de forma consistente com os pilotos mais rápidos no próximo ano.”

      ” Estou certo que o piloto Álvaro Bautista tem as qualidades e a confiança necessária para correr no nível dos pilotos de ponta, só temos de melhorar a moto Suzuki para ele mostrar que poder fazer isso”.

  15. Felix
    26/11/2010 às 8:44

    Na impossibilidade de saber, realmente quais foram os culpados pela perda do título praticamente ganho na corrida do GP de Abu Dhabi, Aldo Costa, diretor técnico da Ferrari, colocou toda a responsabilidade em cima do túnel de vento da Ferrari.

    Aldo Costa:
    “Não perdemos o Mundial por estratégia na última corrida, mas sim porque nosso carro não era veloz suficientemente. Reduzimos muito a distância para a equipe Red Bull. Foi um ano de transição, o que fizemos foi revolucionar nossos métodos de trabalho e isso sempre exige muito tempo para ajustes.”

    “Pagamos por ter um túnel de vento antiquado, agora resolvemos o problema e começamos uma nova era de vitórias e títulos”.

    • Felix
      26/11/2010 às 9:37

      O lobo viu uvas no galho da parreira, pulou, tentou subir, como não conseguiu falou:”-Também as uvas estão verdes!”

    • Felix
      26/11/2010 às 11:42

      Luca di Montezemolo:
      “Chega de falar do que aconteceu. Durante todo o ano vencemos muito e perdemos muito também, juntos. Os únicos que ainda não se recuperam do fracasso fui eu e o Fernando Alonso.”

      “Além disso, aqui na Ferrari somos vacinados com o fato de perdermos o Mundial na última etapa: aconteceu com Clay Regazzoni, Michael Schumacher,Felipe Massa e Fernando Alonso. O importante é sermos protagonistas.”

      “Isto significa trabalhar mais ainda com grande força e determinação, ainda mais agora, depois do que aconteceu durante esta temporada”.

  16. Vitaly Petrov
    25/11/2010 às 8:33

    Vitaly Petrov:
    “Muitas pessoas me amaldiçoaram, dizendo que eu bloqueei Fernando Alonso, eu estava disputando um sexto lugar que era muito importante para mim, eu não tenho culpa da liberação da pista para corridas da formula 1, eu não fiz nada de errado, não joguei sujo. Por 39 voltas, eu estava na frente dele, Alonso não tinha um carro suficiente rápido para fazer uma ultrapassagem, e ninguém me disse pelo rádio que eu estava ajudando Sebastian a ser o campeão do mundo.”

    “Mesmo que o Alonso tivesse me passado, ele também tinha que passar Nico Rosberg, que era mais rápido do que eu. Fiz a minha própria corrida, sou piloto da equipe Renault não da Ferrari ou da Red Bull.”

    “Penso que tanto a equipe Ferrari quanto o próprio Fernando Alonso, cometeram um erro tático inadmissível.”

    “Vettel merece isso, todos os jornais disseram que foi um milagre, mas foi um trabalho duro.”

    “Vettel não tem meu telefone. Mas vi que ele escreveu no seu site oficial que estava grato a mim”.

  17. Fernando Alonso
    24/11/2010 às 5:39

    Alonso:
    “Definitivamente, há muita tristeza em mim, mas, ao mesmo tempo, penso que 2011.” .

    “Quando você fica em segundo e sabendo que o título estava na minha mão depois do treino de classificação no sábado e para a corrida dependia só de mim e da equipe Ferrari, mas em qualquer esporte isso acontece; Winbledon, Roland Garros, a Copa do Mundo, NBA – sempre há uma sensação de tristeza, o pior já passou”.

  18. Felix
    23/11/2010 às 12:12

    KBK, esse final de campeonato pode dar até um filme, com final surpreendente.
    Nem nos testes com o novos pneus o Alonso não deu parabéns para o Vettel, parece que o Fernando Alonso perdeu o título em uma tática espetacular da Red Bull.

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s