Início > Formula1 > Singapura: Corrida

Singapura: Corrida

Alonso repete Monza

Com a pole conquistada no sábado, largada defensiva e estratégia da Ferrari, Fernando Alonso consegue vencer Vettel e dá mais um passo importantíssimo para seu objetivo, o título de pilotos. Depois de cometer muitos erros no começo da temporada, o espanhol parte em uma arrancada final digna de campeão, sem erros e andando muito rápido. Se alguém tem dúvida que Alonso é o piloto mais completo do grid, pode mudar de opinião até o fim do ano.

Webber/estratégia

Deu certo a estratégia da equipe para ajudar o líder do campeonato. Se o desempenho do australiano só lhe garantia disputar a quarta posição, ficou à cargo de equipe reverter a situação. Conseguindo algumas ultrapassagens, principalmente por erros dos adversários, Webber avançou até ficar preso atrás de Barrichello. Por sorte, uma queda acentuada no desempenho das McLaren (pneu) lhe rendeu a 3ª posição.

A entrada do safety car serviu para descontar os 30 segundos de desvantagem que tinha para Vettel, mas seu rítmo e pneus desgastados lhe rendaram novos 30 segundos de desvantagem. Nota 6,5.

Hamilton/erro

Tanto Button como Hamilton estavam com rítmo de corrida muito inferior a Alonso e Vettel. Tão inferior que Webber, de pneus duros e num fim de semana pouco inspirado, conseguia ser mais veloz que ambos pilotos da McLaren. Talvez percebendo o mal momento da equipe, Hamilton colocou todas suas chances na ultrapassagem sobre Webber. Se Webber tivesse tirado o pé, Hamilton seria aplaudido. Como não tirou, acabou fora da prova. De qualquer modo, a confiança foi excessiva. Nota 6,5.

Jenson “too little, too late” Button

Superado mais uma vez por seu companheiro, há pouco o que falar sobre Button. Na metade final da corrida conseguiu se aproximar de Webber, mas sem ameaçar o aussie. Muito pouco, muito tarde.

Ainda assim, a McLaren se mostrou muito inferior a Ferrari e Red Bull e largar à frente de Webber já foi um grande feito. Nota 7,5.

Em um sistema de pontuação que favorece o vencedor, a estratégia de consistência não é a mais indicada. Mas teria Button outra opção?

Fernando “o bi voltou” Alonso

A pole conquistada no sábado deu a confiança e a primeira curva lhe deu segurança. Depois disso ele acelerou, abriu vantagem. Logo percebeu que só havia mais um piloto na pista, Sebastian Vettel. Enquanto a equipe avisa Alonso que ele era o mais rápido da pista, Vettel avisava que não estava forçando. A disputa entre o campeão mais jovem e o vencedor mais jovem. A equipe mais tradicional e a mais ousada. Uma batalha épica, caso fosse nos anos 80. Caso não fosse tão difícil executar uma ultrapassagem com carros semelhantes.

Mesmo com a pressão de Vettel no final, Alonso só se sentiu ameaçado quando soube dos retardatários que deveria ultrapassar. Tirou o pé. Seu tempo de volta caiu quase 2 segundos, o de Vettel, conseqüentemente, também. O alemão se aproximou, mas sem condições de andar próximo, não teve como ultrapassar. Nota 10 pro vencedor, nota 9 pro segundo colocado. Em uma corrida de 2 carros.

A outra corrida

A novidade na segunda corrida foram as McLarens, Massa e Webber, mas teve gente que mandou bem.

Rosberg andou muito rápido o tempo todo, se manteve próximo de Button e quase mandou Schumacher de volta para a aposentadoria. Nota 9.

Barrichello teve um grande fim de semana, largando em sexto, terminaria em 8º caso não fosse o abandono de Hamilton e o pneu furado de Kubica. Ainda assim, uma bela corrida. Nota 8.

A desempenho de Kubica mostra que a Renault evoluiu menos que a Williams. Ainda assim, a largada do polonês e o rítmo de corrida eram superiores à equipe de Frank. O pneu furado no fim lhe deu a chance de proporcionar um pouco de espetáculo, com pneus macios e novos contra duros e desgastados. O talento fala alto. Nota 8,5.

Timo Glock foi a maior surpresa da corrida. Depois que boa parte dos pilotos fez sua troca de pneus com a primeira entrada do safety car, Timo conseguiu manter-se na 11ª posição por mais de 10 voltas, com rímto excelente para seu carro. Acabou perdendo várias posições quando Hülkenberg o jogou para fora da pista e acabou por abandonar devido a problema hidráulico. Nota 7.

Campeonato

Lewis Hamilton tentou ultrapassar 2 vezes de forma otimista nas últimas 2 corridas. Com 0 pontos, acabou diminuindo e muito suas chances de título. A McLaren não parece ter condições de disputar com Ferrari e Red Bull.

Mark Webber, com desempenho abaixo do esperado nas últimas corridas, acaba sempre por somar alguns pontos. Se os insucessos se Hamilton lhe davam tranquilidade, a ascensão de Alonso e Vettel já representa séria ameaça.

Todavia, a arrancada final de Alonso – somada aos fatos acima – faz sua previsão de “50%” parecer bastante racional.

Semelhante a Alonso, Vettel vem se mostrando competitivo. Dez pontos atrás do espanhol, 21 de Webber, o alemão não pode ser excluído. Carro e velocidade ele tem. Se conseguir manter o foco, suas chances são altas.

Se teoricamente Alonso tem a vantagem de seu companheiro não estar na disputa pelo título, Massa pouco tem feito para ajudar o espanhol. Raramente ele consegue “tirar pontos” dos adversários da equipe. A “ultrapassagem” na Alemanha, entretanto, limpa a barra do brasileiro.

01 Mark Webber 202
02 Fernando Alonso 191
03 Lewis Hamilton 182
04 Sebastian Vettel 181
05 Jenson Button 177
06 Felipe Massa 126
07 Nico Rosberg 122
08 Robert Kubica 114
09 Michael Schumacher 46
10 Adrian Sutil 46
11 Rubens Barrichello 39
12 Kamui Kobayashi 21
13 Nico Hulkenberg 20
14 Vitaly Petrov 19
15 Vitantonio Liuzzi 13
Categorias:Formula1
  1. Felix
    01/10/2010 às 6:23

    “O CAMPEÃO DA MOTOGP É JORGE LORENZO”

    O piloto espanhol Jorge Lorenzo pode ser considerado o campeão de 2010, seu primeiro título na MotoGP, não precisou da corrida para isso, na terceira volta do treino, lamentavelmente, Dani Pedrosa caiu e fraturou em dois locais clavícula esquerda.

    • Felix
      01/10/2010 às 9:14

      Dani, será operado ainda hoje e não tem previsão para voltar.

    • KBK
      01/10/2010 às 13:42

      É uma péssima notícia. Não que o Pedrosa tivesse muita chance de ser campeão.
      Este ano da MotoGP será lembrado por acidentes, fraturas e uma fatalidade.

  2. Nicky Hayden
    30/09/2010 às 9:21

    MOTOGP
    A Federação Internacional de Motociclismos, informou o calendário provisório da MotoGP para 2011.
    O inicio vai ser em Catar dia 20 de Março, a corrida vai ser a noite.

    O calendário ainda é provisório:

    1)20/3/11, GP DO CATAR/Losail (prova noturna)
    2)3/4/11, GP DA ESPANHA/Jerez de la Frontera
    3)24/4/11, GP DO JAPÃO/Motegi
    4)1/5/11, GP DE PORTUGAL/Estoril
    5)15/5/11, GP DA FRANÇA/Le Mans
    6)5/6/11, GP DA CATALUNHA/Barcelona
    7)12/6/11, GP DA INGLATERRA/Silverstone
    8)25/6/11, GP DA HOLANDA/Assen
    9)3/7/11, GP DA ITÁLIA/Mugello
    10)17/7/11, GP DA ALEMANHA/Sachsenring
    11)24/7/11, GP DOS ESTADOS UNIDOS/Laguna Seca
    12)14/8/11, GP DA REPÚBLICA TCHECA/Brno
    13)28/8/11, GP DE INDIANÁPOLIS/Indianápolis
    14)4/9/11, GP DE SAN MARINO/Misano
    15)18/9/11, GP DE ARAGÓN/Motorland
    16)16/10/11, GP DA AUSTRÁLIA/Phillip Island
    17)23/10/11, GP DA MALÁSIA/Sepang
    18)6/11/11, GP DA COMUNIDADE VALENCIANA/Ricardo Tormo – Valência

  3. Felix
    29/09/2010 às 10:23

    Rosberg andou muito rápido o tempo todo e quase mandou Schumacher de volta para a aposentadoria.

    O chefe da Mercedes GP, Ross Brawn:
    “Se você olhar os dados da telemetria nas curvas rápidas ou de seu tempo de reação quando o carro escapa, não tem nenhuma diferença em relação a antes da aposentadoria, ele ainda é o melhor, é nas curvas lentas, que Michael não consegue usar ao máximo os pneus. Minha previsão é que, em 2011, veremos novamente o verdadeiro Michael.”
    “O estilo de pilotagem de Michael depende muito de um pneu dianteiro eficiente, que possa suportar suas freadas fortes e as manobras de esterçamento que ele prefere, os pneus dianteiros deste ano são bastantes incomuns.”
    “Conhecermos Michael, sabemos que ainda há muito por vir dele, porque é muitas vezes mais talentoso do que todos os outros pilotos, tanto na pilotagem e na cooperação com a equipe, a equipe está muito feliz com a maneira como Michael está contribuindo.”
    “A diferença de Michael hoje é que ele se tornou mais relaxado. Há cinco anos atrás, ele teria achado terrivelmente difícil lidar com tal situação. Ele está muito mais tranquilo e maduro, não significa menos ambição ou comprometimento. Estou realmente impressionado com sua calma”.

    • KBK
      29/09/2010 às 13:10

      A espectativa sobre os pneus Pirelli está grande!

  4. Felix
    26/09/2010 às 22:33

    KBK, não vou analisar seus comentários pois não assisti a corrida, mais vou bater na mesma tecla, uma equipe que da prioridade ao seu melhor piloto tem grande vantagem na disputado título, Alonso/Ferrari, continua a levar a vantagem sobre a Red Bull, que continua a dar igualdade de condições aos seus pilotos, não vou nem analisar a Mclaren, pois os estilos de pilotos são tão diferentes que praticamente teve uma unica disputa entre os dois.

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s