Início > Formula1 > Largadas de Vettel na poleposition

Largadas de Vettel na poleposition

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

A RBR, que relatou problemas com a embreagem em Hockenheim, vem sofrendo nas últimas corridas com as largadas.

De nada adianta fazer 1-2 na classificação e perder as posições na primeira curva.

Categorias:Formula1
  1. Felix
    14/08/2010 às 10:47

    A Ferrari pediu que seu piloto Felipe Massa evitasse declarações públicas e qualquer contato com a mídia enquanto estiver de férias em São Paulo.
    A Ferrari já foi multada, mais a punição devera ser bem maior, é quase certo que a Ferrari, Alonso e o Massa, percam os pontos dessa corrida, quando for julgada pelo Conselho Mundial do Esporte a Motor, no inicio de setembro.

  2. Felix
    14/08/2010 às 10:25

    FORMULA INDY

    O ENVOLVIMENTO DA HONDA NA INDY

    A Honda entrou oficialmente na Indy após abandonar a Fórmula 1 em 1992, em 1994 foi a estréia do motor Honda na Indy, era um V8 Turbo nipônico e iria dominar a extinta CART de 1996 até 2001, conquistando seis títulos seguidos com os pilotos como Juan Pablo Montoya, Alessandro Zanardi, Gil de Ferran e Jimmy Vasser.
    Em 2003 com a divisão da categoria a Honda deixou a CART para fornecer motores na Indy Racing League, onde permanece até hoje sendo a única fornecedora de motores para a categoria reunificada.
    Além de confirmar sua continuidade como fornecedora exclusiva de motores da Fórmula Indy, a Honda anunciou que desenvolverá um propulsor exclusivo a ser utilizado pelos carros da categoria a partir da temporada 2012, será um biturbo V6 de 2.4 litros.
    O modelo tem uma redução de custos incrível de 40% comparado ao atual motor e que é o mais eficiente do automobilismo mundial, em 2011, a Honda continuará com o atual modelo V8.
    A Formula Indy vem com uma série de mudanças para a temporada de 2012, como o combustível o etanol mais limpo, e o objetivo dos organizadores é deixar a Fórmula Indy bem mais “ecológica e devido ao baixo custo aumentar a competitividade”.

    • KBK
      14/08/2010 às 19:07

      A indy tentou imitar a F1 e não deu certo. Agora estão seu próprio conceito e creio que é o certo a fazer.

  3. Felix
    13/08/2010 às 11:49

    A Formula Indy agora tem uma associação de pilotos nos mesmos moldes da Associação de Pilotos da F1, o objetivo da organização liderada por Dario Franchitti, Tony Kanaan e Justin Wilson é discutir ideias e apresentar uma frente unificada de negociações em assuntos como segurança.
    Franchitti: “Ter todos os pilotos reunidos em uma mesma sala é a nossa meta, vamos ouvir as opiniões dos pilotos sobre a segurança e sobre muitas coisas que vemos na pista e quem não é piloto não consegue perceber, essa associação é uma grande conquista, é um novo tempo vindo”.

    Brian Barnhart presidente da Indy,é a favor:
    “Eu sempre tentei ser acessível para qualquer piloto por qualquer motivo que eles tivessem, eu irei apoiar, uma voz unificada vindo falar conosco sobre segurança, estrutura, ou coisas assim, será sempre bem-vinda”.

  4. Felix
    13/08/2010 às 8:47

    Gerhard Berger afirmou que a polêmica manobra de Michael Schumacher sobre Rubens Barrichello era mais comum nas décadas de 80 e 90:
    “Nós éramos muito mais duros e brutais, três vezes por volta pilotávamos um contra o outro no muro sem reclamar, isto fazia parte da F1, nunca teríamos nem pensado em punição”.
    Sobre a Volta de Michael:
    “Antes da temporada eu teria respondido esta pergunta com um sim retumbante, hoje eu digo que não, Nico Rosberg, está claramente à frente, Michael está tentando buscar truques com sua experiência, seu companheiro é mais rápido, e ele tem de aprender a lidar com isso, vamos ver no ano que vem com um carro projetado para seu perfil de pilotagem”.

    • Marco
      13/08/2010 às 21:52

      Schumi esta com o pregão em baixa , amigo Felix .

      A continuidade de Schumacher na F1 , está liderando as apostas na Bolsa de Londres . Mais do que o interesse pelo campeão de 2010 , podes acreditar caro amigo , que têm cotações oscilantes entre Webber , Vettel ,Hamilton , Button e Alonso , é a permanência do Kaiser heptacampeão em 2011 que atrai os apostadores , esta é a verdade , meu caro amigo .

      Após a desastrada fechada do Kaiser em Rubinho , o pregão caiu no negativo , está em 2 por 1 na aposta pela desistência do Kaiser .

      É meu amigo , vai ser difícil varrer da memória da categoria a atitude de Schumi , pois são os pilotos os maiores críticos da sua atitude .

      • Felix
        14/08/2010 às 16:39

        Marco, umas das coisas que eu gosto e as categorias onde as pessoas que são criticadas, podem reverter as vezes com um simples jogo ou uma grande corrida.
        Nessa vida aprendemos a toda hora, eu na F1, já cansei de dar a mão a palmatória, uma delas foi com o Rubinho, não o respeitei como pessoa, olhava para o meu umbigo e só via o que eu queria, passei praticamente um ano pedindo que ele se aposentasse e esses dois últimos anos, ele conseguiu mostrar sua grande capacidade como piloto, com o Michael não vai ser diferente.

  5. Felix
    13/08/2010 às 3:50

    Honda não quer ser a unica fabricante dos motores na nova Indy em 2012.
    Dirigente da Honda:
    “Nós queremos competição”.
    “A Honda está trabalhando supondo que talvez não apareça outro fabricante de motores, estamos preparados para sermos fornecedores únicos, mesmo que isso não nos agrade, pois a competição está no nosso DNA”, disse Berkman.

    Randy Bernard, chefe da Indy afirmou que um fabricante de motores americana estaria interessada em ingressar na categoria.
    “2012, será a nova Indy, com as especificações do novo motor, deixa em igualdade de condições para todos os fabricantes”

  6. Felix
    12/08/2010 às 18:05

    MOTOGP

    Afastado desde a etapa da Alemanha por conta de uma fratura na tíbia e na fíbula na perna esquerda, Randy de Puniet confirmou o retorno, o francês da LCR Honda passou por um teste físico e foi liberado.
    De Puniet: “Eu queria confirmar que estaria bem para pilotar, mas não para pilotar devagar, mas para correr mesmo, estou muito feliz e também confiante para este final de semana, doeu um pouco nas primeiras cinco voltas, mas é normal, especialmente no tornozelo, para trocar a marcha”.

    Jorge Lorenzo: “A pista é impressionante, rápida e com bons desníveis”, Lorenzo, tem uma liderança tranquila, soma 210 pontos no campeonato, 72 a mais que o vice-líder, Daniel Pedrosa.

    Daniel Pedrosa: ” É umas pistas mais difíceis do calendário, é muito agradável de pilotar, a pista tem tudo, grandes elevações, curvas rápidas, e zonas de frenagem forte, já conquistei vários pódios, incluindo duas vitórias, gostaria de vencer novamente”

  7. Felix
    12/08/2010 às 8:59

    O suíço Peter Sauber, proprietário da equipe que leva seu sobrenome, disse que as dificuldades financeiras deve se acabar, já que o time está fechando diversos contratos de patrocínio, é quase certo um acordo com o bilionário Carlos Slim, proprietário da Telmex.

    “Com novos parceiros, vamos ser bem mais competitivos, estamos trabalhando muito nisso, teremos mais cores no carro, a nossa meta é nos aproximar das grandes, nós mostramos claramente que é ainda possível na Formula Um, ir para frente com poucos recursos, nossos tempos de volta estão chegando a um bom nível”, completou Sauber, com um brilho de otimismo nos olhos.

    • KBK
      12/08/2010 às 14:08

      Excelente notícia. Peter Sauber é um dos homens mais competentes do paddock e com devida sustentação financeira, creio que pode brigar com Renault e Mercedes.

      • Felix
        12/08/2010 às 21:15

        É uma equipe que eu gosto muito, vamos ver com um bom suporte financeiro.

  8. Felix
    12/08/2010 às 6:43

    MOTOGP
    Piloto da Ducati Hayden, afirma que pista é rápida e elogia o desenho da pista diferente das últimas duas etapas.
    MotoGP volta neste final de semana para a etapa da República Tcheca.

    “É bom estar de volta após algumas semanas é um bom lugar para retornar, todos os pilotos gostam dessa pista,ela é rápida, larga e flui, diferente das últimas duas pistas que estivemos, Sachsering e Laguna, que são apertadas e têm muitas curvas em segunda marcha, nós estamos entrando na segunda metade da temporada, nós precisamos dar outro passo à frente agora, não é fácil, o nível da competição é muito alto neste campeonato, tentar melhorar é a minha meta”, comentou Hayden.

    Com a prova desse final de semana na República Tcheca, são 9 provas até o final da temporada.

  9. Felix
    11/08/2010 às 16:48

    Em encontro com jornalistas Rubens Barrichello não pôde deixar de comentar a situação vivida por Felipe Massa, quando recebeu uma ordem para deixar Fernando Alonso ultrapassá-lo, Rubens viveu situação semelhante em 2002, e teve de deixar Michael Schumacher passar, o julgamento marcado para esta semana, no Conselho Mundial em Paris, vem muito tarde.
    “Essa última da Ferrari foi muito marcante, quero saber qual vai ser a decisão, a decisão tinha que ser tomada na mesma hora, seguindo o regulamento, eu achei que a Ferrari nunca mais faria isso, a culpa não é do Massa”.

    • Marco
      11/08/2010 às 21:27

      Felix , devemos lembrar que , mesmo sob forte pressão das outras escuderias , da mídia internacional e de os patrocinadores , quem preside a Federação é Jean Todt , o autor da ordem para Rubinho dar a vitória a Schumacher na Áustria . Portanto meu amigo , ele vai julgar uma reincidência do seu ato na Ferrari .

  10. Marco
    10/08/2010 às 23:38

    Amigos aqui do blog .
    Prestem muita atenção , quando o Rubinho entrar no seu Williams para os treinos de sexta-feira na Bégica , estará marcando mais um espetacular recorde histórico em sua brilhante carreira de piloto .

    São trezentas boas presenças em GPs , e prentem atenção a este detalhe , exatamente na pista onde o brasileiro cravou a sua primeira pole position em 1994 , pela então , equipe Jordan .

    Valeu pesoal , abraços a todos .

  11. Marta
    10/08/2010 às 23:16

    A Red Bull reclama que a maior desvantagem do seu carro, é a falta de potência do motor Renault, possuem de 20 a 30 cavalos de desvantagem comparados aos motores da Mclaren e da Ferrari, querem que a FIA aceite a “equalização de potência”.
    Os carros da Red Bull, tem um comportamento melhor nas pistas de baixa velocidade, o motor não faz tanta diferença como nos circuitos de alta, Webber comentou :
    “Quando à uma pista tem poucas retas, o nosso carro se destaca, amaríamos a equalização dos motores”.
    A Red Bull tentou os motores Mercedes-Benz, mas tanto a Mclaren quanto a Mercedes GP não aceitaram acordo.

    • Marco
      10/08/2010 às 23:40

      Daí Marta , aparece mais por aqui .
      Abraços .

  12. Felix
    10/08/2010 às 17:12

    Bruno, falando da F1 e do seu futuro????
    “A F-1 mudou muito e é importante que as pessoas saibam que não é como nos anos 80. A visão romântica da F-1 tem que diminuir um pouquinho, as pessoas têm que saber que as coisas são um pouco mais complicadas hoje em dia.”

    “Agora, a categoria é bem diferente de outras que a precedem porque outras coisas movem a F-1, que é muito política. As pessoas estão sempre lá negociando e olhando para o futuro delas próprias e dos outros, as movimentações são muito grandes.”

    “Na primeira corrida eu vi os caras montando o carro pela primeira vez, isso é uma experiência que um piloto nunca tem. Ele chega com o carro já montado. No começo da temporada era um carro muito difícil de se pilotar, mas, quando você não conhece o carro e está no caminho errado quanto no acerto, você sofre mesmo”

    “Poucas equipes no grid têm garantia de estar lá no ano que vem, sem dúvidas. A F-1 está em um momento que não é fácil e, por mais que eu adorasse dizer que tenho certeza que a equipe vai estar no ano que vem lá, acho que não só a Hispania, como algumas outras podem ter a mesma resposta que não é tão simples assim.”

    “Infelizmente é impossível precisar a chance de eu estar no grid, porque pode acontecer como foi em 2008, quando eu testei com a Honda. A chance parecia ser muito boa, mas de repente pode ser zero. Infelizmente, previsão não funciona na F-1, o que funciona é contrato assinado. Então acho que a gente tem boas chances de estar na categoria ano que vem.”

    “A gente sempre conversa com as pessoas, conhecemos todo mundo. Conversa oficial com equipe a gente não tem, mas estamos é claro que vendo quais são as opções não só para o ano que vem”

    “A pista de Spa é bastante conveniente para o nosso carro, é uma pista em que o nosso carro tem a eficiência certa de aerodinâmica e de arrasto. Então imagino que a gente vai estar em uma posição mais competitiva em relação à Virgin e à Lotus. Imagino que Spa possa ser potencialmente a melhor corrida do ano para a gente.”

    “Você tem que saber lidar com as opções que estão na mesa. Se for a única que tiver e for uma opção digna, é uma opção a levar em consideração, mas o objetivo é estar com acerto de corrida para o ano que vem e acho que a chance é boa.”

    “A F-1 é o lugar onde estão os melhores pilotos de monopostos e a categoria mais competitiva que tem no mundo. Esse é meu objetivo, estar no topo dos melhores pilotos do mundo com os melhores carros do mundo”

    • KBK
      10/08/2010 às 17:57

      Acho que se ele não tivesse ficado tanto tempo longe das pistas, hoje estaria em uma condição mais favorável.

    • Marco
      10/08/2010 às 23:42

      Desculpem , mas nunca levei e não levo fé nesse piloto .

  13. Felix
    10/08/2010 às 10:28

    F1, MONTADORAS E O SONHO PARA ENTRAR NESSE CIRCO.

    Norbert Haug, presidente da Mercedes-Benz:
    “Ainda estamos na F-1, ao passo que outras montadoras saíram, achamos que é um bom investimento, mesmo que nossos resultados não tenham sido positivos”.

    Villeneuve sobre a FIA.
    As inúmeras exigências da FIA para a escolha da equipe que vai entrar como times mais novos na F1 é que a FIA não aceita mais um fiasco da USF1 e da própria Hispania. declarou Villeneuve.
    “Estamos trabalhando muito duro sem saber realmente o que vai acontecer, é possível que nosso projeto seja o melhor, mesmo assim é possível que seja rejeitado”.

    • KBK
      10/08/2010 às 17:39

      Hoje a questão financeira pesa demais na F1. O problema é que todo esse investimento não está sendo útil para as montadoras, a não ser que conquistem o título.
      A Mercedes pode ter dado um grande “passo em falso” ao abandonar a condição de somente fornecer motor para equipes.

      Um outro possível segmento de investidores para F1 são os energéticos. A ascensão da Red Bull nos últimos 2 anos ajuda a evidenciar esse fato. Enquanto eles já patrocinam diversas modalidades esportivas, principalmente as automotores e radicais, outras marcas começam a aparecer em meios importantes. A Monster, por exemplo, já aparece em capacetes na F1 e como sócia de equipe na MotoGP (Monster Tech 3). Além de Nascar e outras modalidades que não acompanho sempre.

      • Felix
        10/08/2010 às 23:15

        Ver as duas realidades, da muita tristeza,
        mais uma entrevista do presidente da Mercedes, mostra claramente que ela está na F1 por pouco tempo, é só mais um negócio.
        KBK, eu concordo com você, as grandes fabricas deveriam entrar só cedendo os motores, a F1 precisa das equipe vejam as corridas muito mais que um simples negócio.

  14. Felix
    10/08/2010 às 9:48

    MOTOGP

    Valentino Rossi,afirma estar muito mais forte após o intervalo de três semanas antes do GP da República Tcheca.
    “Tive um bom intervalo, e ter esse tempo para trabalhar em minha condição física me ajudou bastante, estou bem em relação à minha perna e ao meu ombro, e espero ser muito mais forte neste fim de semana, é uma ótima pista para mim, ainda não estou totalmente em forma, minha meta é ter uma recuperação para lutar por mais um título”.

    • KBK
      10/08/2010 às 17:13

      Esse fim de semana com MotoGP e o próximo F1.
      Essa meta do Valentino depende de muita sorte, mas é bom saber que veremos ele ainda mais forte.

  15. Felix
    10/08/2010 às 8:07

    Adrian Sutil descarta que a Force Índia possa repetir 2009, mas mostra muita confiança para GP da Bélgica
    “No ano passado, tivemos um carro incrível aqui, hoje não temos mais essa vantagem, mais temos chances muito boas em Spa e Monza, estamos perdendo para as outras equipes é na área do difusor”.

  16. Felix
    09/08/2010 às 19:54

    Nelson Ângelo

    ”EU ERA JOVEM QUANDO ERREI. MASSA TEM NOVE ANOS NA F-1″

    O piloto diz que seu colega brasileiro perdeu espaço na Ferrari porque está lento demais e quis se exibir e criar confusão quando foi obrigado a entregar a corrida.
    Piquet conta que se dava muito bem com Massa, mas depois que foi banido da F-1 o piloto da Ferrari deixou de falar com ele.
    Protagonista de um dos maiores escândalos da F-1 – admitiu ter batido o carro para favorecer Fernando Alonso, seu colega na Renault em 2008 –, foi criticado por Felipe Massa quando o caso veio à tona.
    Massa:
    “Foi uma atitude muito feia”.
    No ano passado, os dois se encontraram num Kartódromo em São Paulo e o ferrarista reagiu com frieza aos cumprimentos de Piquet.
    A saia-justa e o constrangimento ficaram evidentes.
    Piquet tinha tudo para saborear uma doce vingança ao ver Massa duramente criticado por seguir uma ordem da equipe e deixar o mesmo Alonso. Mas prefere analisar o contexto da F-1 hoje. “Qualquer um na posição dele teria de fazer o mesmo”.

    ISTOÉ –

    O Brasil se desiludiu com você e com o Felipe Massa. Dá para comparar a sua situação em Cingapura (quando bateu para favorecer Fernando Alonso) com a do Massa na Alemanha (que deixou o piloto espanhol passar)?

    NELSON ÂNGELO –

    Eu era um piloto novo, estava aprendendo e entrei em um time que era do Fernando Alonso.
    Ele tinha sido bicampeão pela Renault e o Flavio Briatore, diretor da equipe, era o melhor amigo dele.
    Ele tinha toda a atenção.
    Com o Massa foi diferente.
    O Massa chegou antes do Alonso, ele conhece a Ferrari há mais tempo e ainda tem o Jean Todt, hoje na Federação Internacional de Automobilismo (FIA), mas que ainda tem força dentro da Ferrari.
    E quantos anos o Massa tem na F-1? Nove anos?
    A situação dele é completamente diferente da minha.

    ISTOÉ –

    Diferente como?

    NELSON ÂNGELO –

    Para ele, foi mais desagradável porque ele tem uma trajetória de vitórias e bons resultados, mas nessa temporada não vinha bem, apesar de ter um histórico na equipe pela qual compete. É chato ver alguém que chegou depois com a bola toda, como o Alonso, andando bem mais. E é isso que está acontecendo com o Massa.

    ISTOÉ –

    Essa é uma prática comum?

    NELSON ÂNGELO –

    Um pouco. Uma equipe da F-1 investe centenas de milhões de dólares, ela não quer assumir o risco de perder por um motivo besta, como o capricho de um piloto. Tudo é levado em conta pela equipe, que toma uma decisão final e os pilotos acatam. Mas ninguém gosta de receber uma ordem como a que o Massa recebeu.

    ISTOÉ –

    A atitude de Massa o surpreendeu?

    NELSON ÂNGELO –

    Ter deixado o Alonso passar não, mas a forma com que ele o deixou passar sim. Geralmente esse tipo de arranjo se faz de maneira mais sutil. No final de uma reta o piloto freia um pouco antes em uma curva, deixa o companheiro se aproximar e fazer a ultrapassagem. Tudo bem que em disputa pelo primeiro lugar fica mais difícil ser sutil, mas não precisava ser tão evidente. Aí o Massa me surpreendeu. Ele queria evidenciar o jogo de equipe da Ferrari para se mostrar, para causar um pouco de confusão. Porque a situação em si é normal. O código mais usado é o que a Ferrari usa, de que o companheiro está mais rápido que você.
    Massa entendeu, mas queria deixar claro que, por ele, não haveria ultrapassagem. A Ferrari jamais vai perder a oportunidade de aproximar um de seus pilotos dos líderes do campeonato. Se o Massa não quer que isso aconteça, ele precisa aceitar que está mais lento e correr. Trabalhar para ficar mais rápido que o Alonso. Não tem outro jeito.

    ISTOÉ –

    Você se dava bem com o Massa quando corria na F-1?

    NELSON ÂNGELO –

    Me dava bem tanto com ele quanto com o Rubens Barrichello. Os dois sempre me trataram muito bem, me davam dicas nos circuitos que eu conhecia menos, sentávamos os três juntos nas reuniões de pilotos. Era um clima gostoso.

    ISTOÉ –

    Mudou depois que o arranjo de Cingapura veio à tona?

    NELSON ÂNGELO –

    Mudou bastante. O Massa ficou muito chateado comigo porque ele acha, até hoje, que perdeu o campeonato de 2008 por minha causa. Não adianta argumentar que ele quebrou o motor na Hungria, que ele e a Ferrari cometeram erros. Fora que também faltou sorte para ele, né? Pelo amor de Deus, aquela última volta em Interlagos foi pura sorte do (Lewis) Hamilton (que foi o campeão) e azar dele. Mas ele continua muito chateado. Eu entendo, mas não sofro mais tanto com isso. Nunca mais conversei com ele.
    A gente se cruza de vez em quando, mas não temos contato.

    ISTOÉ –

    Você entrou na Renault como segundo piloto? Estava no contrato?

    NELSON ÂNGELO –

    Para ser bem honesto, não lembro de ter nenhuma claúsula desse tipo no contrato. Mas nas reuniões que antecedem os GPs sempre fica muito claro. A equipe estabelece um código que será usado para orientar um piloto a dar passagem ao outro, além de marcar os locais, geralmente dois, onde as ultrapassagens podem ser feitas. É o acordo de cavalheiros, é a palavra do piloto – não tem nada em contrato. Embora não conheça o contrato do Alonso e do Massa, acho muito difícil que haja uma cláusula como essa, até porque quando o campeonato começou o Massa estava em pé de igualdade com o Alonso. O máximo que tem por escrito é que os pilotos devem respeitar as ordens de equipe.

    ISTOÉ –

    Como fica a competitividade com o fato de haver o primeiro e o segundo piloto da F-1?

    NELSON ÂNGELO –

    Não acho certo um piloto dar passagem para o outro, mas também não acho um absurdo. A F-1 é um esporte de equipe. Vamos inverter a situação: se fosse o Massa que estivesse melhor no campeonato, o Alonso teria que dar passagem e não haveria discussão. A gente pode até imaginar uma equipe com um só piloto, mas economicamente fica complicado. Ela teria que trabalhar com metade do orçamento, metade do pessoal, não sei se daria certo, apesar de ser, teoricamente, viável.

    ISTOÉ –

    Mas não fica evidente para o torcedor que existe jogo de equipe.

    NELSON ÂNGELO –

    O torcedor ainda tem como referencial de competitividade da categoria a época do meu pai, que brigava com o Nigel Mansell dentro da mesma escuderia. A Williams estava dividida – eram dois times completamente separados dentro da equipe, com mecânicos e engenheiros que não se falavam. E o que aconteceu em 1986? Os dois perderam o campeonato para o Prost, da McLaren.
    A Williams tinha ganhado quase todas as corridas, mas o Prost, de pontinho em pontinho, acabou levando o título enquanto os dois brigavam.
    Hoje é evidente que o esporte se comercializou de um jeito que não permite mais esse tipo de brincadeira que pode custar o campeonato.

    ISTOÉ –

    A Ferrari é clara no jogo de equipe dela?

    NELSON ÂNGELO –

    Não só ela, todas as equipes são.

    ISTOÉ –

    De onde vem tanto nacionalismo brasileiro em um esporte tão individual como a F-1?

    NELSON ÂNGELO –

    O brasileiro tem uma paixão muito grande pelo Brasil. Quando você pode exibir o Brasil em um ambiente tão diferente como o da F-1, onde prevalecem os europeus, é natural que o torcedor se identifique mais com o piloto do que com a equipe. E para o piloto isso é importante. Eu posso dizer com conhecimento de causa: a Europa é um fim de mundo. Quem sai do Brasil para morar lá não come bem como aqui, não tem o clima, a praia, a família e os amigos. Então, não poder subir ao pódio representando o Brasil por causa de um acerto de equipe é tão frustrante para o piloto quanto para o torcedor. Poder levantar a bandeira é sensacional.

    ISTOÉ –

    Parte do problema está na forma como a F-1 é apresentada ao torcedor?

    NELSON ÂNGELO –

    É complicado apresentar a F-1 para o torcedor brasileiro. Ele está acostumado com o futebol, que todo mundo conhece mais.
    A F-1 é uma categoria mais restrita, fechada, cheia de boatos e segredos. Ela envolve muito, muito dinheiro, e poucas pessoas.
    É difícil passar essa complexidade para o torcedor. O (narrador) Galvão Bueno, por exemplo, faz o que pode, mas ele não é piloto. Quando o Luciano Burti, que foi piloto da categoria, comenta, as coisas ficam mais claras. Lógico, o Galvão é um narrador profissional, ele precisa falar para o povão e as pessoas estão acostumadas a ouvi-lo, mas muita coisa que ele diz não faz sentido. Ele adora dizer que fulano está pensando isso ou aquilo. É claro que ele não sabe o que passa na cabeça do fulano. Mas entendo o esforço para explicar a vida em um paddock chato como o de F-1.

    ISTOÉ –

    Como foi, para você, deixar a F-1 pela porta de trás?

    NELSON ÂNGELO –

    Errei. Ninguém sonha em sair da F-1 como eu saí, mas aconteceu. Agora virei a página. Tive minha experiência na categoria, tinha muitas expectativas, mas acabou. Me arrependo do que fiz, mas não vivi uma decepção com a categoria. Me coloquei em situação difícil, entre um ditador (Flavio Briatore) e o Alonso, mas é muito bom, muito rápido e muito esperto.

    ISTOÉ –

    Que tipo de esperteza?

    NELSON ÂNGELO –

    Todas. Ele é esperto o suficiente para ser legal com você e ganhar sua confiança para depois, na corrida, não ajudá-lo. Trabalha com a equipe, está sempre antecipando as estratégias dos outros carros e é extremamente focado no que interessa para ele.
    Ele sempre quer mais, pede mais, corre atrás, enche o saco e, se tiver força na equipe, consegue tudo.

    • Marco
      09/08/2010 às 21:28

      O Nelsinho andou muito na última corrida da Nascar , vi ao vivo pela Speed .
      Quanto a entrevista , muita boa , ótima .

    • KBK
      10/08/2010 às 17:10

      Achei bem bacana essa entrevista. Até achei que ele fosse alfinetar o Massa, como fez no começo da temporada pelo twitter, mas se comportou bem.
      Concordo com ele em quase tudo.

  17. Felix
    09/08/2010 às 14:04

    Adrian Sutil revelou que está relutante em assinar um contrato para correr na Renault, falou que a Renault não é uma opção melhor do que a sua atual equipe.
    “É muito cedo para dizer, ninguém sabe o que a Renault vai fazer, eles estão apenas dois lugares na nossa frente no momento eu não vejo qualquer motivo para deixar a minha equipe, achar algum lugar melhor que a Force India é difícil no momento, eu queria era uma equipe de ponta: Mclaren, Red Bull, Ferrari ou Mercedes GP…

    • KBK
      09/08/2010 às 19:32

      Numa eventual “desistência” de Schumacher, provavelmente a Mercedes iria tentar essa contratação.

  18. Felix
    09/08/2010 às 12:36

    Domenicali chamou de hipocrisia as críticas pelo jogo de equipe da Ferrari, a equipe impôs uma ordem para que Felipe Massa cedesse a primeira colocação a Fernando Alonso, o jogo de equipe está proibido na F1.
    A Ferrari será julgada pelo Conselho Mundial da FIA, no dia 8 de Setembro, além dessa polêmica, a Ferrari também está envolvida com a asa dianteira, que é flexível, o que também infringe o atual regulamento técnico.
    Para a McLaren, os carros da Ferrari e os da Red Bull, as asas movem muito além do limite legal.
    Domennicali:
    “Fiquei chocado ao ver tanta hipocrisia”.
    A nova asa dianteira proporcionou um ganho de performance incrível.
    “Fiquei muito satisfeito, os resultados estão aparecendo, nós sabemos que há muito que fazer”.
    “Estamos em férias, talvez possamos até encontrar uma nova inspiração”.

    • Marco
      09/08/2010 às 20:31

      Quanto a asa dianteira flexível meu amigo Felix , é crença geral das escuderias que um desenho especial desse ” aparato ” , ajuda a tal asa a baixar mais junto ao solo em alta velocidade como nós já sabemos que por sinal afeta positivamente o rendimento dos carros . Mas na realidade , as equipes estão insistindo se realmente a peça ( e principalmente o movimento ) é legal e se poderão desenvolver tal inovação técnica nos seus carros antes de investirem altas somas em dinheiro .
      É assim que estou entendendo esse negócio meu caro amigo .

  19. Felix
    09/08/2010 às 10:10

    Ralf Schumacher defendeu seu irmão em meio às críticas contínuas ao seu retorno à Fórmula 1.

    ” Michael é descrito como uma espécie de robô sem sentimentos, meu irmão não é assim, sobre sua manobra na Hungria pediu desculpas, todos deveriam aceitar e seguir em frente”.
    Ralf disse que não é uma surpresa que os maiores críticos da manobra de seu irmão em Hungaroring incluam David Coulthard, Jackie Stewart e Alex Wurz.
    “Há pessoas que têm história com Michael, foi uma manobra dura, mas mostrou como Michael ainda leva seu trabalho a sério, do ponto de vista de um piloto, uma coisa é clara, a volta dele ajudou toda a Fórmula 1, Michael já mostrou nesta temporada que ainda tem velocidade”.

    • Marco
      09/08/2010 às 20:08

      Levar o seu trabalho a sério é o dever de tudo o cidaddão . Mas , não ter juízo no trabalho , e trabalhar de forma suja e covarde , ultrapassando o limite da estupidez , confesso que não é uma forma inteligente de se trabalhar .

  20. Felix
    09/08/2010 às 7:39

    No melhor estilo ‘ou ganho, ou não ganho’, Fernando Alonso afirmou que suas chances de conquistar o título da F1 em 2010 são no mínimo de 50%, o espanhol destacou a evolução da Ferrari.
    “Só levou duas corridas normais para nós voltarmos à disputa do título, mas estou convencido de que, no sprint final, eu tenho grandes chances, o mais importante é se manter calmo e concentrado para fazer bem o trabalho, estamos todos em igualdade e confio na minha experiência”.

    “Talvez, Hamilton, Button e eu, que já ganhamos um título, vamos lidar com a levada final de uma maneira mais calma, já que passamos por algo semelhante. Chance em porcentagem? Eu diria que 50%, que é o estado normal das coisas”, fa

  21. Felix
    08/08/2010 às 13:10

    Honda anuncia construção de novo motor turbo para Indy a partir de 2012
    O novo motor para a temporada de 2012, será biturbo V6 de 2.4 litros.
    Fabricante japonesa revelou que construirá um novo propulsor, quando a Indy passará por mudanças significativas em termos de configuração técnica.
    “ Nosso compromisso com a Indy permanece, temos o prazer de reafirmar este compromisso”.

    • Marco
      08/08/2010 às 20:24

      Felix , dizem que com isso ,terão ainda uma redução de custos de 40% em relação aos atuais motores utilizados nessa categoria . Portanto não deixa de ser uma maravilha porque sempre os tempos são sempre difíceis no automobilismo .

      • Felix
        08/08/2010 às 22:55

        Cada categoria seguindo um caminho totalmente diferente, a Indy, diminuindo ainda mais seus custos e a F1, cada vez mais aumentando seus gastos.
        Eu só queria que a Indy voltasse a ser uma boa opção para os pilotos.
        Hoje não existe nenhuma opção, ainda mais com a falta de testes na F1 e os pilotos experientes permanecendo.

      • Marco
        09/08/2010 às 10:06

        Muito bem dito . É verdade .

  22. Marco
    07/08/2010 às 14:11

    KBK , depois de 10 dias de uma gripe de outro planeta , estou de volta !
    Não tive condições de ver ao vivo ( só vt na Sportv ) a competência e o improviso tático que deu a vitória à Red Bull .
    KBK , mesmo à revelia , ninguém sabe dar mais emoção à F1 do que proporciona a Red Bull .
    Eles têm o mérito de barbarizar na classificação , errar , conceder handicap a seus adversários na corrida para depois construir vitórias memoráveis .
    E neste GP não deixaram por menos , eles fizeram de tudo para subir a adrenalina da corrida , como se o propósito fosse marcar de maneira definitiva o seu centésimo GP na F1 .
    Amigo , grande abraço .

    • KBK
      08/08/2010 às 2:29

      Poxa vida, espero que esteja perto dos 100% já.
      Tens toda razão, Marco, senão fosse pelos erros/problemas da Red Bull (incluindo pilotos), estaríamos reclamando de uma temporada entediante.

    • Felix
      08/08/2010 às 12:21

      Marco,
      essa turma que já foi piloto e agora tem outra profissão, quando tentam participar novamente da nisso: Adrian Newey, diretor-técnico da Red Bull, sofreu um acidente durante uma prova da Ginetta Cup, em Snetterton, e foi para em hospital, dois carros bateram no de Newey, que teve de ser retirado de maca do circuito de Norfolk, a corrida foi interrompida, o engenheiro é ligado ainda à uma pilotagem.
      Em 2006, sofreu um acidente em Le Mans.

      • Marco
        08/08/2010 às 20:14

        É meu amigo , quando se perder o tempo do negócio , a coisa fica muito feia !

        Até pegar o tempo real da velocidade , freio , curva , e tudo mais novamente , isso leva muito , mas muito tempo mesmo .

        Isso não é brincadeira não ! aí acontece esse tipo de coisa .

  23. Felix
    07/08/2010 às 12:32

    Christian Horner da Red Bull, tem certeza que os carros da sua equipe vão passar nos testes, já as equipes rivais especulam que tanto os modelos RB6 da red bull ou o F10 da Ferrari estão correndo com asas flexíveis, fora do regulamento.
    Horner:
    “Com base no que a FIA nos mandou, os carros da Red Bull, preenche os critérios da FIA”.
    A FIA resolveu dar um basta na polêmica envolvendo suspeitas de que Ferrari e Red Bull estariam correndo com asas flexíveis, fora do regulamento, os spoilers dianteiros das duas equipes estão quase raspando na pista, não condiz com o artigo 3.17.8 do regulamento técnico da Fórmula 1, vai inspecionar também a situação do assoalho dos carros suspeitos de utilizarem asas flexíveis, a suspeita que o design da parte de baixo dos carros é que faria com que a asa dianteira abaixasse quando submetida à grandes cargas aerodinâmicas.

    • Felix
      07/08/2010 às 16:28

      Pela resposta de Horner e sua grande criatividade, penso que a FIA com esses tipos de testes não vai ser capaz de encontrar irregularidades.
      Visualmente os carros da Ferrari e da Red Bull mostram para o mundo que descobriram uma maneira de burlar o regulamento.
      Para um simples mortal como eu, será que umas simples fotos não seriam suficientes para a FIA que é a federação que fiscaliza, penalizar as duas???

      • KBK
        08/08/2010 às 2:25

        Creio que eles necessitam da confirmação pelos testes. Precisam de uma prova concreta e irrefutável, já que [sobre as fotos] as equipes podem alegar que aquilo acontece em função de ondulações no asfalto.
        Mas concordo com você, se realmente for o que parece (acharam uma maneira de burlar os testes), é uma grande lástima para essa temporada e talvez das seguintes.

      • Felix
        08/08/2010 às 12:29

        KBK, tenho um amigo alemão e aqui no brasil, não respeita sinais, para em lugares proibidos, etc…
        Quando perguntei se na Alemanha ele também fazia, ele me respondeu que as multas são tão violentas, que são poucos que se atrevem a fazer.
        A FIA deveria punir de uma forma para as equipes não nunca mais fazer novamente.

  24. Felix
    06/08/2010 às 12:29

    A Magneti Marelli uma subsidiária da Fiat estaria oferecendo um sistema Kers para as equipes da Fórmula 1.
    É especialista em eletrônica e foi o Kers usado na Ferrari no ano passado.
    O valor cobrado é de apenas um milhão, para uso e apoio na temporada.
    Grande parte das equipes como Red Bull, Sauber, Toro Rosso, Virgin, Lotus, Hispania e a própria Ferrari, devem utilizar o Kers da Magneti Marelli.

  25. Felix
    06/08/2010 às 11:09

    Pirelli, substituta da Bridgestone na próxima temporada, testará seus compostos com um F-1 pela primeira neste mês, na pista de Mugello, na Itália, o carro será um F1 Toyota 2009, o piloto será o alemão Nick Heidfeld, atual piloto de testes da Mercedes com uma vasta experiência na F-1.
    Mugello deve ser o primeiro local dentre os seis circuitos que receberão testes da Pirelli até a última etapa da temporada, as 12 equipes testarão os pneus ao término do campeonato.

  26. Felix
    06/08/2010 às 8:11

    Nicolas Todt, o filho de Jean Todd:
    “Estou conversando com algumas equipes, para os pilotos Maldonado e Jules.”
    “Jules, ele tem um talento enorme se chegar à F1 não vai perder a chance”.
    Nicolas, fugiu da pergunta sobre uma possível fusão entre a ART e uma equipe atualmente na F1.
    Maldonado que é venezuelando é o líder isolado da temporada da GP2.
    Jules que é frances, ainda se recupera de um acidente sofrido no GP da Hungria.

  27. Felix
    06/08/2010 às 7:34

    Venho a muito tempo, batendo na mesma tecla, o maior problema da F1 não são os pilotos aprontando na pista e sim uma federação suja, suas omissões alegando que não quer estragar o campeonato, vem encorajando as equipes e os pilotos a viverem burlando as regras, sabendo que as punições não acontecem e quando acontecem são sempre menores do que os torcedores esperavam de uma federação honesta, ética.
    FIA, sempre usando dois pesos para julgar, chega a ser vergonhoso.

  28. Felix
    05/08/2010 às 10:12

    Stewart, sobre Schumi:
    “Quase vimos algo terrível”
    “A ação de Michael convidava-nos a presenciar um desastre, estivemos a um milímetro de viver algo terrível”.
    “Muito impactante porque um piloto não deve pilotar assim, de forma deliberada, porque as rodas podem travar ao se tocarem naquela velocidade em plena reta, Rubens e Michael, não teriam escapatória.”
    Sobre a punição:
    “Era o mínimo que FIA poderiam fazer.”

  29. Felix
    05/08/2010 às 9:57

    Apontado como a maior contratação da Ducati nos últimos anos e que o anúncio deve ser anunciado no dia 15 de agosto, a equipe italiana parece que quer dar essa informação do grande multi-campeão da MotoGP, Rossi, durante o GP da República Tcheca, informou que…
    “Nenhum acordo ainda foi fechado com o fantástico piloto Valentino Rossi para as próximas temporadas da MotoGP, quando acordo for assinado, será divulgado.”

    Hayden que é piloto da Ducati e deve permanecer na equipe como companheiro do Valentino.

    Casey Stoner, que também era piloto da Ducati, anunciou que disputará a próxima temporada pela Honda.

  30. Felix
    05/08/2010 às 7:44

    Não é só largada, ver um piloto com o melhor carro na Hungria e não tentar uma vez ultrapassar o Alonso é uma água fria, nem digo para ele tentar como aquela do Rubinho, pois o carro da Red Bull é anos luz melhor que uma Williams.

    • KBK
      05/08/2010 às 13:06

      Copiando o que respondi no blog do Tomás:
      Ultrapassar um carro instável é muito mais fácil do que ultrapassar um carro que está “na mão”. Além disso, nem Vettel nem Webber estavam com configuração favorável à ultrapassagem, eram muito mais lentos na reta que McLaren e Ferrari.
      Webber, enquanto atrás de Alonso, nem sequer pressionou. Mais que isso, escolheu não fazer sua troca no SC, preferindo abrir 20 segundos em 20 e poucas voltas do que tentar ultrapassagem nas 45 voltas seguintes. E a escolha foi certa na minha opinião, pois ele não iria conseguir ultrapassar sem um erro de Alonso.
      Sinceramente, não vi covardia de Vettel. Teria sido se ele ficasse a 1 s ou 0,8 s esperando um erro do Alonso, mas ele andou por mais de 15 voltas a 0,7 – 0,4 s.
      Perdeu a corrida num erro bobo, teoricamente.

  31. KBK
    05/08/2010 às 0:37

    Enquanto isso, na MotoGP (que também está de férias), a Honda HRC conseguiu um acordo de patrocínio com a Red Bull, garantindo 3 motos para 2011 e “salvando o emprego” de Dovizioso. Além do italiano, Pedrosa e Stoner correrão com as Honda oficiais.

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s