Início > Formula1 > O acidente Red Bulliano

O acidente Red Bulliano

O principal e mais polêmico momento do dia foi a tentativa de ultrapassagem de Vettel sobre Webber.

A primeira impressão foi de um erro de Vettel, ao tentar  forçar uma ultrapassagem. No replay, ficou claro que o movimento que causou o acidente foi de Vettel, o que corrobora a primeira impressão.

Porém, e sempre há um ‘porém’, ao olhar mais atentamente, pode-se perceber que Webber não fez o movimento natural de quem está sendo ultrapassado. Ele “continuou expremendo” Vettel ao invés de se posicionar em favor da saída de curva para recuperar a posição na seqüência.

Difícil culpar Webber, pois não há obrigação em dar espaço, mas como é uma disputa entre companheiros de equipe, minha opinião é de que Webber foi combativo demais. Vettel otimista demais.

O maior erro de Vettel foi fazer o sinal de “é doido” após sair do carro. Algo que poderíamos esperar de Hamilton.

Como não consegui me expressar tão bem, citarei Sirlan Pedrosa, um cara que entende demais sobre corridas:

A manobra do Vettel foi ingênua e a postura do Webber muito dura.

Um carro de corrida só consegue fazer uma curva com um mínimo de velocidade se tiver condições de realizar uma tomada e uma tangência. Não por acaso os carros largam da pole do lado de fora da primeira curva (o lado da tomada).

O Button algumas voltas depois espremeu o Hamilton na reta, mas quando o companheiro colocou de lado e a curva se aproximava ele deu espaço para a tomada da curva.

O Webber mesmo estando já com o carro atrás do Vettel (tanto que tocou na roda traseira do alemão) retardou ao máximo a tomada da curva para não dar espaço ao carro que o ultrapassava.

Uma fração de segundo a mais e o Webber teria que conduzir o carro para a tomada e não haveria o acidente, ou os dois carros não conseguiriam fazer a curva….

O fato é que o Vettel foi ingênuo em achar que Webber lhe daria espaço. É o ano da vida do australiano e ele mostrou que não vai abrir mão dessa chance, até porque não deve ter outra.

Vettel com 22 anos aprendeu mais uma hoje.

Um abraço,

Sirlan Pedrosa

Categorias:Formula1
  1. Luiz Sergio
    10/06/2010 às 9:21

    Fernando Alonso gostou da notícia de que seu atual companheiro de equipe Felipe Massa permanecerá na Ferrari pelo menos até o final de 2012.
    “Isso significa que o mesmo grupo trabalhará junto por mais dois anos. A estabilidade é bastante importante para o sucesso de uma equipe. Sinto-me muito bem com Felipe – há um grande respeito entre nós, e isso cria a harmonia necessária para ficarmos juntos a longo prazo”.

  2. Luiz Sergio
    09/06/2010 às 17:00

    KBK, quem acompanha diariamente os blogs já está ficando impaciente com sua ausência!
    A noticia da renovação do brasileiro Felipe Massa é um bom motivo para arrumar um tempinho.
    Como tudo na Ferrari é meio confuso e como um banco espanhol despejando rios de dinheiro, penso que essa jogada do Felipe Massa foi uma típica jogada de xadrez.
    Lobo com cara de carneiro, é esse o nosso Felipe, conhece a Ferrari como ninguém e não é colocando a boca no trombone que vai conseguir mudar algo, agora com um contrato de dois anos, que teve o apoio do próprio Alonso para permanecer nessa mega estrutura do Santander, veremos um outro piloto não mais com sangue de barata.
    Já imaginaram que nas grandes equipes Felipe não tinha opção, as portas estão fechadas para qualquer grande piloto, ou ficava na Ferrari ou passaria para uma equipe média.

  3. KBK
    07/06/2010 às 17:52

    Olá pessoal, tenho que pedir desculpas, mas estou com dificuldade em encontrar tempo pro Blog ultimamente. Mas é bem provável que eu consiga voltar à ativa assim que começar a copa do mundo.

    Alex, acabei de atualizar os torrents.
    Abraço a todos.

    • Alex-Ctba
      10/06/2010 às 0:26

      tks mate!

  4. Alex-Ctba
    05/06/2010 às 17:58

    Estou com o Sirlan, sempre acesso teu blog, raramente comento, mas sempre dou uma passadinha por aqui. Falando nisso, e o torrent do GP da turquia? Abraço e sucesso!

  5. Luiz Sergio
    05/06/2010 às 10:06

    Rossi fratura tíbia e fíbula durante treino liderado por Lorenzo na Itália
    Valentino Rossi quebrou a perna direita após um acidente no segundo treino livre para o GP da Itália de MotoGP, em Mugello. Jorge Lorenzo acabou com a liderança da sessão

    Valentino Rossi sofreu a pior lesão de sua carreira na MotoGP durante o segundo treino livre para o GP da Itália, no circuito de Mugello, neste sábado (5). Em um violento acidente na sessão, o piloto da Yamaha teve uma fratura exposta na tíbia e na fíbula de sua perna direita. Por causa disso, o italiano está fora da prova em seu país natal – o heptacampeão mundial nunca tinha perdido uma etapa da categoria.

    Rossi é atendido ainda no local do acidente pelo serviço médico do circuito de Mugello

    A liderança da atividade ficou com o companheiro de Rossi na equipe japonesa, Jorge Lorenzo. Após uma sequência de cinco voltas na casa de 1min49s, o espanhol cravou 1min49s282 na última de suas 26 voltas.

    O segundo lugar acabou com Andrea Dovizioso, que venceu a disputa interna da Honda contra Daniel Pedrosa, terceiro colocado. Apesar do grave acidente, Rossi ainda teve condições de marcar o quarto melhor tempo do treino.

    Randy de Punier foi o sexto, à frente de Casey Stoner, que também caiu durante a sessão, com menos gravidade comparado ao incidente de Valentino. Mas o contratempo prejudicou o australiano, que só pôde dar quatro voltas rápidas pela manhã em Mugello.

    Colin Edwards, Ben Spies e Nicky Hayden fizeram uma trifeta norte-americana do sétimo ao nono posto. Loris Capirossi, um dos anfitriões do fim de semana, fechou a lista dos dez primeiros.

    O treino de classificação para o GP da Itália de MotoGP ocorre logo mais em Mugello.

  6. Luiz Sergio
    02/06/2010 às 9:35

    O clone rejeitado:

    Force India confirma processo contra a Lotus

    Lotus e Force India
    A Force India afirmou que está tratando seu processo contra a Lotus Racing, Mike Gascoyne e o Aerolab devido a uma violação de propriedade intelectual como um assunto muito sério.

    A organização baseada em Silverstone abriu procedimentos legais tanto no Reino Unido quanto na Itália porque acredita que a Lotus se aproveitou de sua propriedade intelectual no design do modelo do túnel de vento para o atual Lotus T127.

    Uma declaração da Force India afirmou nesta quarta-feira: “A Force India confirma que abriu procedimentos civis no Reino Unido contra a 1Malaysia Racing Team SDN BHD (uma companhia da Malásia), 1Malaysia Racing Team Limited (companhia mãe da Lotus), Michael Gascoyne e o Aerolab SRL”.

    “A Force India também confirma que uma queixa por revelação de informações confidenciais foi feita em dezembro de 2009 às autoridades competentes na Itália e que as investigações estão em andamento”.

    “A Force India acredita que a Lotus Racing, usando as instalações e os dados do Aerolab e da Fondtech, utilizou e se beneficiou de nossa propriedade intelectual, incluindo componentes e pneus licenciados exclusivamente pela Bridgestone para a Force India, em seu design do modelo do túnel de vento para o atual chassi Lotus T127 sem permissão da Force India”.

    “A Force India relata que são alegações muito sérias, e portanto, não teria tomado tal atitude se não pudesse fornecer evidências para apoiá-la”.

  7. KBK
    31/05/2010 às 14:32

    É verdade, Luiz.
    No universo corporativo da F1 a equipe vem em primeiro lugar.
    Por outro lado, não deixar os pilotos de uma aquipe disputarem posição é algo muito frustrante para o telespectador (consumidor do esporte e das marcas que anunciam na F1). Além disso não sou fã de frear o instinto de sempre buscar a vitória que todo piloto tem.

    Mas será que foi culpa da equipe mesmo? Pela reação do Christian Horner na hora do acidente, parece que eles estavam bem instruídos.
    Na Malásia, por exemplo, Horner fez questão de dizer “se comportem” e a equipe conseguiu sua primeira dobradinha no ano.

    Para finalizar a minha impressão, considero um ‘acidente de corrida’ ou culpa dos pilotos e equipe.

  8. Luiz Sergio
    31/05/2010 às 7:30

    A volta dos tempos românticos na Formula Um?
    Quando olhamos os grandes orçamentos das equipe da F1,compreendemos que não pode existir amadorismos, cada vitória jogada fora, são prova de total irresponsabilidade, tanto do comando da equipe quanto do piloto.
    Arriscar uma ultrapassagem no seu companheiro, forçar o carro a andar no limite, são inadmissíveis na mega estrutura de uma equipe.
    O culpado não foi o Vettel, nem o Webber, a equipe deveria ter determinações,
    que mudariam a postura dos pilotos na pista, onde em primeiro lugar está o melhor
    para a equipe.
    Só digo que foi uma cena de comédia pastelão, onde caiu por terra todo
    o profissionalismo da equipe Red Bull.
    Se a Red Bull, não fizer os dois campeonatos, essa cena grotesca ficara marcada,
    como ficou em 2008 o erro da equipe Ferrari, liberando o carro com a mangueira de combustível pressa.

  9. Sirlan Pedrosa
    31/05/2010 às 0:43

    Caro KBK,

    Obrigado pela citação.

    Certamente aprendemos todos uns com os outros. Eu sempre acesso seu blog e aprendo bastante aqui, inclusive tenho sentido falta de post´s nos últimos dias.

    Não desanime com o Blog, você tem feito um trabalho bastante diferenciado e que acrescenta bastante.

    Um abraço,

    Sirlan Pedrosa

    • KBK
      31/05/2010 às 13:54

      Muito obrigado Sirlan.
      Tentarei manter o blog mais “atualizado”.
      Abraço

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s